poesias

Fim de Tarde

Um chopp, um bar

Um som, no ar

E a alegria de ser

E de ter amigos


Um chorinho, a canção

E um coração tão só

Imagens num caleidoscópio

E o ópio, é vício!


A vida se revela

Em fragmentos, pelas frestas

E o que nos resta?

Se encerra em nós.

2 Comentários

  • Jackie Freitas

    Olá meu amigo!
    Pense numa mesa, de bar, observando, por várias frestas, as vidas, vistas por um caleidoscópio…que emaranhado de emoções e sentimentos…que mistura de sons perdidos no ar… Assim que fico às vezes…imaginando como são as vidas, os amores, encontros e desencontros, desilusões e esperanças das pessoas… Acho que sou uma vouyer…rs
    Grande beijo! Amei a sutileza…
    Jackie

    • Herval

      Jackie,

      Tái, minha poesia foi brilhantemente resumida pelo seu comentário. É exatamente disso que falo. Impressionante a sua sensibilidade, querida Jackie!

      Abraços,

      Herval

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.