poesias

Desejo

por Victor Hugo

“Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga “Isso é meu”,
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar “.

8 Comentários

  • Dri Andrade

    Oi Herval,
    obrigada pela visita, quanto a pequena mentirinha rs…nao posso contar é segredo de estado kkkkk…mas pode acreditar que ela foi bem pequena mesmo, nao gosto de mentir imagine inventar uma super, mega mentira.
    Adorei esse texto aqui, e nao sabia que era dele que se originava aquela musica que eu tanto gosto do Frejat, linda!
    uma beijoca volte mais vezes

  • Sissym

    O poema é todo maravilhoso, especialmente o final quando diz:
    “E quando estiverem exaustos e sorridentes,
    Ainda haja amor para recomeçar.
    E se tudo isso acontecer,
    Não tenho mais nada a te desejar “.

    Se cansados as pessoas souberem ser leves e alegres, provavelmente serão capazes de recomeçar tudo,
    especialmente o desejo de continuar amando.

  • Sissym

    Herval, eu queria agradecer o carinho. Sabe, eu adoro ler Victor Hugo, existem muitos pensamentos lindos e tão cheios de verdades que ele deixou. Este poema, eu conhecia, agora, sabendo que é meu, só emprestarei às vezes, aliás, dividido, porque metade pertence à Jackie. rssss Obrigada novamente!

  • Jackie Freitas

    Olá meu amigo!
    Nossa!!! Que honra receber esse lindo poema de um amigo tão querido como você!
    Sabe, voltando naquele nosso papo de que nada nessa vida acontece por acaso, estou até emocionada agora… Estava ainda há pouco, antes de ler esse seu post (atrasada) muito chateada e cansada. Já ia desligar o computador e “dar um tempo”. De repente, resolvi ler as mensagens e vi a sua me informando sobre esse post. Obviamente não poderia sair sem antes ler…rs… Gosto muito dos seus poemas e pensei: “quem sabe através de um poema do meu amigo eu melhore esse baixo astral!”.
    Então, quando leio que esse LINDO poema do Victor Hugo (especificamente esse), que eu tanto amo, fora dedicado à mim e à querida Sissy, disse aqui, sozinha: “Deus, obrigada por me guiar, através do meu coração e receber esse presente de um amigo, que nem conheço pessoalmente, mas que (mesmo de longe) me passa tão boas energias! Obrigada por tudo o que me oferece, Senhor!”
    Meu amigo…acho que fiz uma prece de agradecimento a você. E você merece mesmo porque hoje resgatou a minha alma de uma grande tristeza. Parece drama, mas estou sendo sincera. E é bem dessa forma que o poema apresenta:
    “Desejo por sinal que você seja triste,
    Não o ano todo, mas apenas um dia.
    Mas que nesse dia descubra
    Que o riso diário é bom,
    O riso habitual é insosso e o riso constante é insano…”
    Estou insana, graças à você!
    Muito obrigada!
    Grande e carinhoso beijo,
    Jackie

  • Carla

    Oi Herval, adoro Victor Hugo. Qdo era novinha, 12 aninhos, lia aqueles romances juvenis, estilo Luiza May Alcott (algo assim). Lembro de um livro em particular, uma coleção q eu simplesmente amava, em q a personagem, lê os versos de um poema de Victor Hugo q eu vou colocar em francês mesmo, a língua original “Chaque jour qui passe je t’aime plus, aujour’hui plus q’hier mais bien moin que demain.” Tradução: “Cada dia q passa te amo mais, hoje mais que ontem mas bem menos que amanhã.” Nunca mais esqueci e virei fã do poeta/escritor. Há muitos anos, quase 25, enviei flores p o meu marido com esses versos (ainda n éramos casados). Até hoje ele guarda na carteira. Coisa que eu descobri anos depois, qdo ele fez exatamente o mesmo comigo.

    • Herval

      Carla,

      Que lindo o seu comentário, principalmente por nos compartilhar uma história de amor, que DESEJO seja eterna..rs

      Estudei francês em em 1971…faz tempo, puxa! Estive em Paris, há quase 5 anos atrás, e senti falta da não continuidade nos estudos do idioma.

      Amei seu comentário.

      Abraços,

      Herval

      • Carla

        Herval, faltou uma palavra “davantage” que tem o sentido de ‘mais’ “Chaque jour qui passe je t’aime davantage…” Escrevi e fiquei c a sensação de q faltava algo. Lembrei agora!
        Vivo falando pra mim mesma ‘Olha o Alzheimer’. Credo! Preciso fazer palavras cruzadas.
        Esses versos aparecem em músicas francesas, e, como vc deve imaginar Charles Aznavour canta em alguma música q eu n lembro e senão me engano Yves Montand (tá correto?) também.
        Bom, na minha época era obrigatório o francês e além disso estudei 4 anos em Portugal, onde tb era obrigatório. Leio livros em francês mas já esqueci muita coisa. Cd vez preciso consultar com maior frequência o dicionário, mas tenho vontade tb de voltar a estudar. Hj é só inglês. Que pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.