poesias

Pegadas

Sim, eu voltei pelos caminhos que fiz

Revi por onde andei minhas pegadas apagadas

Pelo tempo, por um tempo, compreendi

Que não posso refazer os caminhos

Senão apago meus acertos, foram poucos, mas intensos e sem eles, penso

Que não seria eu e nem você me diria

Que mesmo errando tanto e tentando

Sou feliz por fazer alguém feliz

Por não se sentir tão só, quando lê

O que eu escrevo, por amor.


Porque me vejo no espelho, inteiro

Jamais um reflexo inacabado de um ser perfeito

Porque é só desse jeito eu sei viver.

7 Comentários

  • Jackie Freitas

    Meu querido amigo!!!
    Poxa, estava com saudades de te visitar, te ler, sentir a sua emoção através dos seus lindos poemas!
    Vou comentar o que eu senti lendo, aliás, pelo título, o que me veio ao coração, ok?
    Quando li “Pegadas” , pensei no caminho que percorremos pela vida e as pegadas que vão ficando para trás… Então, quando li “Sim, eu voltei pelos caminhos que fiz, Revi por onde andei minhas pegadas apagadas…”, pensei que você vivenciou uma emoção que eu também fiz há pouco tempo… Eu estive de férias na casa da minha mãe e senti essa necessidade de rever o meu passado, buscar pelos caminhos que percorri, encontrar as bifurcações que a vida me obrigou a decidir…Em alguns momentos consegui identificar tais pegadas, mas em outros, o tempo e os temporais apagaram os rastros, deixando apenas um pequeno sinal, quase uma intuição, de que ali estive.
    A conclusão que cheguei, meu querido, é que mesmo revendo essas pegadas, não tenho como mudá-las…Apagá-las só esconderão o registro de minha passagem. Em alguns momentos percebi que me tornei algo melhor do que eu imaginara no início. A vida e as minhas caminhadas resultaram no que sou hoje! E não posso, assim como você, ser diferente! Poderei, a partir de hoje, se quiser, fazer algo diferente…escolher rumos diferentes…mas a minha essência não mudará.
    Lindo, lindo, lindo!!! Adorei!!! Bravo!!! Digno de um grande artista como você!
    Grande beijo,
    Jackie

  • Silvana Marmo

    Olá Herval,
    Que belissimo poema, nos faz pensar em nossas pegadas, se os passos seriam longos ou curtos, se na volta teriam a mesma menção.
    Parabéns
    Meu carinho

  • Sissym

    Herval, devemos seguir em frente, mas nossas vidas tem origens no passado, como a um livro que voltamos a ler, precisamos rever de vez em quando o que fizemos ontem, a fim de saber se estamos no caminho certo, se tem algo a mudar ou lapidar. Senti tristeza em suas palavras…. só que desejo que voce fique bem logo. Eu ando tambem numa fase tão introspectiva, fechada, triste, cheia de dúvidas, cheia de muitas coisas. Faz parte da vida. Estou confiante que dias melhores virão. É o que também desejo para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.