futebol

Ganhar e perder faz parte da vida, faz parte do jogo.

Hoje são 02 de julho de 2010. Já se sabe que perdemos para a Holanda e fomos, mais uma vez, eliminados numa quarta-de-final. Em 2006, perdemos para a França na mesma fase. Agora, vamos fazer nossa catarse nacional. Descobrir os culpados. Elegermos o nosso “Dunga” de 2010. Na Copa de 90, há 20 anos, o nosso “Dunga” era o atual técnico Dunga. A seleção brasileira foi melhor no primeiro tempo e a Holandesa, no segundo. Fizemos apenas um gol e eles, dois. Ponto final.

Se ganhássemos o jogo, o Dunga seria o melhor técnico do mundo e o Felipe Melo de vilão, talvez fosse chamado de “macho” e vingador. Só nos lembraríamos do passe que ele deu, rasgando a defesa holandesa, para Robinho marcar nosso único gol. Julio César falhou, Juan “deu” um escanteio que resultou no gol da virada deles. Kaká estava lento. Luis Fabiano foi anulado durante toda a partida e Robinho parece que não entrou no segundo tempo da partida. Porém, o Lúcio foi bem. Maicon teve raça, assim como o Daniel Alves, incansável. Gilberto Silva fez o de sempre e não comprometeu e o Michel Bastos estava fazendo sua melhor partida na Copa, quando foi substituído por precaução, visto que recebeu um cartão amarelo no primeiro tempo.

O ideal seria aproveitar a “chance” de uma eliminação repetitiva e partir para uma reformulação no futebol brasileiro. Infelizmente, o Ricardo Teixeira, que preside a Confederação Brasileira de Futebol, não vai querer perder as mordomias do cargo que ocupa. Deveria ser o primeiro a sair. Quanto ao Dunga, foi bom enquanto durou. Precisamos de um técnico de futebol e ele poderia continuar em outra função. Quem sabe a de assessor de imprensa? (rsrsrs).

No time titular de 2010, essa foi a última Copa da dupla de zaga Juan e Lúcio e também do Gilberto Silva no meio-de-campo. Os demais vão brigar por espaço com os que estão chegando, a exemplo do Neymar e Ganso, que foram aclamados pela opinião publica, mas ignorados pelo Dunga. Eu acompanho a seleção brasileira desde a Copa de 70, quando tinha 10 anos de idade. Em 2014, a Copa é no Brasil e quem sabe me animo a assisti-la ao vivo e a cores. Torço para que sejam as cores verde, amarela, azul e branca a brilharem na sétima e derradeira partida da próxima Copa. Quem viver verá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.