crônicas

País de tolos?

Triste a verdade, a realidade e, ao mesmo, a sensação de impotência que paira sobre as nossas cabeças e que se confunde com a incompetência daqueles a quem delegamos os rumos do nosso país.

Dentro de três meses, eu vou completar 64 anos de vida e isso é bom. Pelo menos, já pavimentei uma estrada bem asfaltada pelos caminhos por onde andei e se deixei alguns buracos, eu sei, é quase impossível para todos nós preenchermos alguns vazios que ficam pelas estradas da vida.

Eu ainda tenho planos para a minha vida, principalmente daqui a pouco mais de seis anos, quando completarei 70. Pretendo experimentar a vida FORA do Brasil, mas não abandonar o meu país. Não existe outro país no mundo com tanta diversidade de recursos naturais, de culinária ou gastronomia, de meio ambiente, nem de gente. Nesse quesito, gente, nós somos diferentes, porque somos indulgentes. Esquecemos o passado, perdoamos erros, absolvemos meliantes, condenamos inocentes. O Brasil é um hospício a céu aberto, é o pais dos malandros, a terra dos espertos ou como dizem os cariocas: dos ixxxxxxpertos.

Eu não fecho os meus olhos para a realidade e não me escondo na boa vida que tenho, porque sei que conquistei mais do que merecia. Eu recebi um legado do meu pai, que é o meu maior tesouro e que, em vida, eu distribuí aos meus filhos: a HONESTIDADE e a intransigência com os malandros, os espertos e os dissimulados.

Brasil, um país de tolos?

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.