humor

Dias de frio

Curitiba em dias de frio…

Minha amiga Jackie Freitas detesta o frio de Curitiba, mas quem será que gosta?

Ontem, dia 4 de agosto de 2010, eu tive a impressão que estava literalmente vivendo num freezer da Brastemp frost-free. Puxa que barril para não dizer outra coisa. Pior que acordar para o trabalho é esquecer que meu banheiro empoçou a água do banho de ontem à noite e eu, ainda com sono, pisei de vez na água….ai que gelo! Foi um choque térmico na espinha que funcionou como um despertador. Daí, como dizem os curitibanos, eu acordei de vez.

Para piorar a situação, nesses dias todo mundo resolve tirar o carro da garagem. E tome-lhe engarrafamento e barbeiragens no trânsito. Será que os carros vendidos aqui em Curitiba têm a seta como opcional? E tome-lhe fechada!

Meu nariz parece mais um chafariz. Pinga o tempo todo. Minha cabeça dói e a garganta, nem se fala: fechou de vez. Chega a hora do almoço e eu descubro que esqueci o guarda-chuva no porta-malas do carro ao deixá-lo na concessionária para fazer revisão. Puxa que barril! Vou ficar molhado que nem um pinto. Não apareceu nenhum vendedor de guarda-chuvas na porta do prédio em que eu trabalho. Vocês já notaram que é justamente na hora que precisamos que eles somem?

Quase 18h00min e tenho que pegar as crianças na escolinha. E tome-lhe engarrafamento e mais barbeiragens. Ainda bem que meu dia está quase no fim e eu só tenho que responder aos comentários do meu blog, fazer o mingau do meu filho, comprar carvão para a lareira, ajudar no banho do meu filho, lavar os pratos e, se der tempo, assistir a final da Copa Brasil. Eita vidão!

O jogo terminou e o Santos é o novo campeão!

Tá na hora de dormir, com um frio abaixo de zero, e eu tenho que concordar com a Jackie. Puxa que barril! Como faz frio em Curitiba.

4 Comentários

  • Jackie Freitas

    Herval, meu querido!
    Pois é…rsrsrs…eu não gosto de frio, de jeito nenhum! Eu deveria morar no nordeste, embora me disseram que lá também o clima não anda quente…mas, com certeza, não é o frio de Curitiba. Eu gosto de esquiar ( e modéstia a parte, esquio muito bem) então me perguntam: “Mas você viaja para lugares que neva e não gosta de frio? ” Não, não gosto! Quando se viaja para lugares que neva, há toda uma infra-estrutura em torno do frio. Parece que a cidade inteira absorve o conforto e cria condições para que o frio seja suportável. Em São Paulo também faz frio, mas acho que o “povo” lá é mais quente, então isso também dá outra “cara” para o frio.
    Aqui em Curitiba não sinto calor humano…e isso me incomoda bastante! Tem pessoas fantásticas como você, claro, que aquecem o meu coração de amiga e faz com que esses dias de frio passem mais rápido. Mas, já diz o ditado que uma andorinha só não faz o verão, né? Enfim, mais do que o frio (clima), a cidade inteira não me encanta…rsrsrs… Mas, vou me adaptando como posso. A minha casa tem muito calor humano, graças a Deus! Mas, quando saio dela…affff….
    Vamos aguardar a próxima estação, meu amigo querido! E , quem sabe, esperar que Curitiba floresça para mim.
    Grande beijo,
    Jackie

  • Herval

    Jackie, querida

    O frio climático nunca se compara ao humano, que é muito pior. Eu sou de Salvador e consegui me adaptar ao frio climático. Quanto ao frio que vem de dentro das pessoas, eu descobri uma maneira de derretê-lo: apenas sorrio e se me acham patético por isso, continuo sorrindo. Depois do inverno vem a primavera e com ela as flores. Seu sorriso será muito maior quando puder ver os gerânios florindo as ruas e praças de Curitiba. Se por acaso ninguém sorrir lembre-se: A natureza sorri contigo!

    Meu carinho,

    Herval

  • Vera Alvarenga

    Olá Herval!
    Adorei este post! Detesto o frio! a gente tem que ficar encolhida, os músculos ficam tensos, e o banho então…devia ter um vapor que aquecesse o banheiro antes da gente ter que tirar a roupa! (*hehe..)
    Meu filho mais velho está morando em Curitiba. Eita que frio! e é verdade isto do trânsito. Quanto ao sorriso, ele sofreu no início porque as pessoas, talvez por conta do frio, não devolviam o sorriso ou o cumprimento pra ele, mas ele continuou…(é persistente! rsrs….)
    Mas é linda a cidade, isto é!
    Agora sabe de uma coisa? Sei que o dia 4 de agosto não foi tão frio não… depois que chegou este domingo passado, dia 15! Ui, ui, eu que não sou de ficar na cama, estava doentinha e borococho, e fiquei lá quietinha, até pensar que o frio tinha passado!!
    A gente devia fazer as malas e viajar para lugares mais quentinhos, no inverno…
    Beijos, Vera.

    • Herval

      Querida Vera,

      A gente se acostuma com muita coisa na vida, mas é difícil se acostumar com o mau-humor. Devolver um sorriso e um cumprimento de “Bom Dia”, que mal há? A cidade de Curitiba é maravilhosa para viver, sim. Só precisa de mais calor humano e isso não custa muito. Este fim-de-semana, 14 e 15 de agosto de 2010, realmente foi de rachar de frio. Putz. Eu pensei que tinha visto duas freiras saindo de um convento aqui perto de minha casa, mas era um casal de pinguins andando pela rua!
      Eu sou de Salvador e estou indo passar esse final de semana por lá. Pena que a minha terra chove muito!
      Beijos,
      Herval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.