Reflexões

A fábula do escorpião

Um mestre oriental viu um escorpião que estava a se afogar e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez o escorpião picou-o.

Pela reação de dor, o mestre soltou-o e o animal caiu novamente na água. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava a observar aproximou-se do mestre e disse-lhe:

“Desculpe, mas o senhor é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?”

O mestre respondeu:

“A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha que é ajudar”.

Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou lhe a sua vida.


Moral da história:

Não mudes a tua natureza, se alguém te faz mal, apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Quando a vida te apresentar mil razões para chorar, mostre-lhe que tens mil e uma razões pelas quais sorrir.

6 Comentários

  • Cecilia

    Meu querido amigo Herval,como é fidedigna a moral dessa história.Se não temos um final feliz,podemos cria-lo,se só temos razões para chorar,temos de buscar até mesmo na dor razões para sorrir.
    Estou com muitas saudades de ti e muito preocupada também.
    Bjos
    Cecília

    • Herval

      Querida Lu,

      Tenho uma receita de vida que pode ser considerada esquisita, mas que comigo dá certo. Todas as vezes que me deparo com uma situação que percebo estar saindo do meu controle, recuo para poder ver melhor o problema. Se insisto, invariavelmente “quebro a cara”. Quanto a você, ou melhor, a nós, não precisa mais me “perseguir”. Faz tempo que você já me alcançou…

      Beijão do Herval…rs!

  • Ebrael Shaddai

    Herval,

    Eu sou de Escorpião. Muitas vzs Escorpiões não picam pq se aproximam das pessoas. Muitas delas perseguem sofrimentos. Muitas vzs nosso trabalho é lhes mostrar o qto pode doer fugir de atravessar um rio pela agua pra tentar atravessar por pedras “mais fáceis”. E lá estamos, nas pedras, pra fazê-las recuar, ou sofrer!!

    Abçs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.